A CNMV suspende a listagem da Ezentis em plena reestruturação | Economia


A CNMV suspendeu cautelosamente a cotação da Ezentis, empresa que opera, implanta e mantém infraestruturas de redes de telecomunicações, a partir das 8h30 desta sexta-feira. “O levantamento da suspensão ocorrerá quando em breve forem divulgadas informações relevantes sobre a referida entidade”, refere o comunicado do regulador. A empresa, em situação de pré-falência de credores, informou quarta-feira ao mercado que, face à situação de tesouraria da empresa, considerou conveniente “negociar, preparar, aprovar e uniformizar com os credores um plano de reestruturação que assegure a continuidade da empresa ”. Para isso, continuou, “é fundamental ter o tempo necessário para levar a cabo essas negociações”. Ontem, os títulos fecharam no dia seguinte em queda de 10,24%. A capitalização da empresa passou de 157 milhões para 41 nos últimos quatro anos, em meio a dúvidas sobre sua viabilidade. Mas, de acordo com o esclarecimento do texto, a reestruturação já não estava prevista nos mesmos termos em que apresentou o pré-falência, em setembro: “A título de esclarecimento, o conselho de administração informa que a comunicação da existência de negociações com os credores para obter um plano de reestruturação tem finalidade e condições diferentes das de uma comunicação para chegar a um acordo de refinanciamento como a apresentada em 1 de setembro, que é substituída pela apresentada hoje”.

A Ezentis, controlada pelo empresário José Elías (Audax Renovables, Atrys, La Sirena), fechou o mês de setembro com receitas de 209 milhões nos primeiros nove meses do ano, menos 25% do que em 2021, e uma carteira de 312 milhões de euros , o que representa 1,9 vezes a receita dos últimos doze meses. De janeiro a setembro, a empresa conseguiu uma contratação de 246,5 milhões de euros, e os seus responsáveis ​​insistem que “está a renovar e alargar contratos com os seus principais clientes que garantem volumes de contratação para projetos futuros”. O pedido pré-concurso veio com um passivo de 157 milhões, que está basicamente dividido entre bancos (BBVA, Bankia, Santander, Pichincha) e fundos (Highbridge, do JP Morgan, e Arcano). Assim começou a contagem regressiva de quatro meses para obter um desconto.

A Ezentis é um grupo com 8.000 colaboradores que trabalha na instalação e manutenção de redes de comunicações, embora também tenha uma parte do seu negócio na energia, incluindo infraestruturas de água, eletricidade e gás. Mais da metade de suas vendas concentra-se em um único cliente: a Movistar, com a qual, dizem, têm contratos garantidos —normalmente em prazos de três a cinco anos.

O PAÍS da manhã

Acorde com a análise do dia por Berna González Harbor

RECEBA-O



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *