A proposta da “lei da bolsa” sobre economia foi aceita na Comissão Parlamentar de Indústria e Comércio


Com a proposta, foi acrescentado um artigo provisório à Lei de Regulação das Finanças Públicas e Gestão da Dívida.

Assim, 200 bilhões de liras serão adicionados à autoridade de empréstimo do Ministério do Tesouro e Finanças. Assim, a autoridade de empréstimo de 293 bilhões de liras aumenta para 493 bilhões de liras.

Com a proposta, os termos dos contratos com duração inferior a 49 anos, assinados em resultado da privatização de alguns portos pertencentes à Corporação Marítima Turca e à Direcção-Geral dos Caminhos-de-Ferro do Estado da República da Turquia, mediante a concessão da exploração direitos ou por transferência, será prorrogado até 49 anos.

Para poder firmar um contrato adicional, as operadoras devem ter cumprido integralmente todas as suas obrigações financeiras decorrentes do contrato que deu origem ao direito de exploração e renunciar às ações judiciais movidas em razão do contrato que deu origem ao direito de exploração.

Além da exigência de investimento nos contratos de privatização, as operadoras terão que investir 10% do valor adicional do contrato em atividades portuárias e realizar esses investimentos em até 5 anos a partir da data de assinatura dos contratos adicionais. No final do período, será necessário que as empresas operadoras apresentem o relatório que mostra que o investimento foi feito e as informações e documentos que encorajam essa situação à Turkish Maritime Enterprises Corporation ou à Direção Geral das Ferrovias do Estado, dependendo do o interesse deles.

Caso seja constatado que a obrigação de investimento em questão não foi cumprida na auditoria realizada pela instituição competente, o contrato adicional será considerado rescindido. Neste caso, nenhum reembolso será feito à empresa operadora, incluindo as taxas pagas de acordo com o contrato adicional.

Na justificação do artigo, “Destina-se que os investidores portuários possam realizar atempadamente os investimentos necessários, para salvaguardar a competitividade do nosso país em paralelo com o setor logístico e turístico, e assim atender ao interesse público. Sem alterações nos contratos principais, exceto pela extensão dos direitos de operação, apenas os preços dos contratos adicionais; justo, transparente, controle Contratos adicionais serão assinados sob as mesmas condições para todos os investidores de forma auditável e auditável, e prorrogações de prazo entrarão em vigor. declarações foram incluídas.

CONTRIBUIÇÃO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE UNIVERSITÁRIOS PÚBLICOS

De acordo com a proposta, as dívidas da BOTAŞ consistindo em todos os tipos de impostos, fundos e ações não pagos, multas administrativas, multas por atraso e juros de mora serão baixadas contra os recebíveis do Tesouro pela taxa de comissionamento.

Com a alteração feita na Lei do Trabalho, é feito um regulamento para permitir que os trabalhadores trabalhem à noite nas atividades de pesquisa, pesquisa e perfuração no setor de petróleo.

De forma a garantir que os prestadores de serviços públicos universitários de saúde não tenham dificuldades financeiras na prestação do serviço e em termos de sustentabilidade dos serviços de saúde, é feito um regulamento que visa contribuir para a adequação financeira destes prestadores de serviços de saúde e prevenir qualquer eventual cortes monetários no ano corrente como resultado de exames de anos anteriores.

Cidadãos estrangeiros que obtiveram autorização de residência na Turquia antes de 1º de janeiro de 2013, que não estejam segurados pela legislação de um país estrangeiro; tais como prémios de seguro de saúde geral, multa por atraso e multa por atraso para cidadãos que não tenham direito a beneficiar de seguro de saúde noutro país, pessoas que beneficiem de serviços gratuitos de proteção, cuidados e reabilitação de acordo com as disposições do Seguro Social Serviços e Lei da Agência de Proteção à Criança e cidadãos turcos que não têm pais e filhos menores de 18 anos. A cobrança de todos os créditos secundários será dispensada.

DEFINIÇÃO DE “COLECIONADOR” E “COLETANDO”

Em linha com as metas constantes do Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética, com a alteração introduzida na Lei do Mercado Eléctrico, são efectuadas as definições de “cobradores” e “cobradores”.

Assim, entende-se por “cobrador” “a pessoa colectiva titular de uma licença de colector ou de uma licença de comercialização que tenha celebrado um contrato com um ou mais utilizadores da rede para o exercício da actividade de cobrança no mercado de electricidade por conta dos referidos utilizadores da rede”; por sua vez, “coleta” significará “atividade de mercado realizada pelo Coletor no âmbito da combinação do consumo ou produção de um ou mais usuários da rede”.

O agregador será autorizado pelos usuários da rede mediante acordo.

Os usuários da rede não poderão autorizar as pessoas jurídicas que possuem licença de fornecimento contratada a fornecer energia como coletoras.

O Coletor administrará os programas de consumo ou produção dos usuários contratados, realizará as transações de mercado de compra e venda de energia ou capacidade elétrica por conta dos usuários em questão, podendo participar nos processos de contratação de serviços acessórios.

A atividade de coleta pode ser realizada por pessoas jurídicas titulares de licença de coletor ou licença de abastecimento.

APOIO AOS MEMBROS DE SINDICATOS DE FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS

Com a proposta, é feito um regulamento para determinar os procedimentos e princípios relativos à implementação das instituições e organizações encarregadas de realizar os trabalhos e operações relacionadas com as funções da Comissão após o término do período de serviço da Investigação dos Procedimentos de Emergência Comissão.

O apoio por convenção coletiva será concedido aos servidores filiados a sindicatos de servidores e cuja mensalidade ou salário seja descontada, nos meses de janeiro, abril, julho e outubro, no valor apurado pela multiplicação do número do indicador 750 pelo respectivo mensal ou salários pelo coeficiente mensal do funcionário público.

Nos meses de janeiro, abril, julho e outubro, mensalmente ou cumulativamente com os respectivos vencimentos, é concedida uma gratificação de convenção colectiva no valor a fixar por convenção colectiva aos servidores filiados em sindicatos dos servidores públicos inscritos há mais de 2 percentual dos servidores lotados no ramo de serviço em que estão estabelecidos, e cuja mensalidade ou salário seja descontada. a pagar.

O bônus de convenção coletiva a ser pago aos servidores públicos será pago no valor a ser apurado pela multiplicação do número do indicador 2119 pelo coeficiente mensal do servidor público durante a vigência do 6º Acordo Coletivo de Vigência dos Anos de 2022 e 2023 sobre Finanças e Direitos Sociais dos Funcionários Públicos e seus Ramos de Serviço.

ESTRUTURA PARA PAGAMENTOS TEDAŞ ANTERIORES

Devido às contas a receber da Corporação Turca de Distribuição de Eletricidade (TEDAŞ) decorrentes do consumo de eletricidade e transferidas para a TEDAŞ durante o processo de transferência de privatização, o valor real das contas a receber não excede 2 mil liras turcas na data de vigência deste artigo, e a República do Número de Identidade da Turquia, o Número de Identificação Fiscal não pode ser determinado. Os créditos relativos a subscrições que não possam ser alcançados, cancelados, abandonados no registro comercial e liquidados serão dispensados.

É possível reestruturar as dívidas dos assinantes fora deste âmbito à TEDAŞ decorrentes do consumo de eletricidade do período anterior.

Com a possibilidade de parcelamento desses créditos, visa-se assegurar a cobrança dos créditos decorrentes do consumo de energia elétrica não pago, estendendo-se por anos.

A partir de 1º de outubro de 2021, os assinantes que possuem dívidas não pagas e não estruturadas na data de vigência deste regulamento e não podem solicitar a reestruturação estão incluídos no escopo do regulamento.



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *