AquaDom: O maior aquário cilíndrico do mundo, que continha 1.500 peixes tropicais, explode em Berlim | Internacional


O AquaDom, o maior aquário cilíndrico do mundo, localizado dentro do hotel Radisson Blue em Berlim, estourou esta manhã por razões desconhecidas, derramando um milhão de litros de água e os 1.500 peixes tropicais que abrigava. A torrente de água provocou dois ferimentos ligeiros devido a cortes nos vidros e danos ainda não quantificados no hotel.

A explosão no aquário – um enorme cilindro de água de 16 metros de altura no centro do saguão – gerou uma torrente de água que varreu funcionários, clientes e móveis do hotel e inundou a rua com Karl- Liebknecht, uma das mais movimentadas do centro da capital alemã, ao lado da Catedral de Berlim e na ilha dos museus. A via está fechada há horas para a passagem de veículos, conforme informou o Departamento de Trânsito de Berlim em sua conta no Twitter. A explosão expulsou os 1.500 peixes que o aquário continha, muitos dos quais acabaram arrastados pela torrente de água para os esgotos de Berlim.

Imagem do AquaDom, em 2015.
Imagem do AquaDom, em 2015.aliança de imagem (aliança de imagem via Getty Image)

Por volta das 5h45, ouviu-se um barulho muito alto, como uma explosão, disse um porta-voz da polícia, acrescentando que partes da fachada do hotel onde estava localizado o aquário voaram para a rua. Pouco depois, fez explodir a sua estrutura e explodiram as portas e janelas interiores do estabelecimento, tendo chegado ao hotel cerca de uma centena de bombeiros, mais outros 100 polícias. Os quase 300 hóspedes que estavam no hotel tiveram que ser evacuados.

“Só ouvi um barulho muito alto e vi que o aquário grande havia quebrado. Aí olhei para fora e vi que tinha muitos móveis caídos na rua e aí percebi que o aquário tinha estourado e as coisas tinham sido arrastadas para fora”, declarou uma testemunha.

“A água deste aquário vazou quase completamente, tanto dentro do prédio quanto em direção à rua Karl Liebknecht”, disse um porta-voz do corpo de bombeiros à estação de rádio regional RBB. “Devido à alta pressão da água do aquário, quando estourou, carregava consigo muitos objetos, que agora estão espalhados na rua”, acrescentou.

Junte-se ao EL PAÍS para acompanhar todas as notícias e ler sem limites.

se inscrever

Danos no exterior do hotel que albergava o aquário.
Danos no exterior do hotel que albergava o aquário.PHILIP SINGER (EFE)

de acordo com o jornal foto, a rotura do aquário é consequência do cansaço do material, apesar de o AquaDom ter reaberto no verão de 2020 após dois anos e meio de obras de renovação com um custo de 2,6 milhões de euros. Entre outras medidas, renovaram-se as juntas de silicone e procedeu-se a uma limpeza cuidada da piscina.

Acompanhe todas as informações internacionais sobre Facebook Y Twitterou em nosso boletim semanal.





Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *