A torre da Cepsa, em Madrid, em imagem de arquivo.
A torre da Cepsa, em Madrid, em imagem de arquivo.JORDI ANGUERA

A petrolífera espanhola Cepsa faturou 982 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2022, quase o dobro dos 498 milhões registados no mesmo período de 2021, quando a crise energética já começava a dar asas às empresas do setor. Este benefício também permite deixar para trás as perdas de 810 milhões em 2020, ano do confinamento.

A empresa, no entanto, nota uma “desaceleração” no crescimento de seus negócios no segundo semestre do ano. No terceiro trimestre, por exemplo, seus números verdes foram quase 60% menores do que no mesmo período de 2021, tendência que “reflete a desaceleração do crescimento econômico mundial, os altos preços do gás natural [un ingrediente necesario en las refinerías] e a redução das margens de refino em relação ao segundo trimestre de 2022″. Até junho, a petroleira havia colhido o maior lucro semestral de sua história.

O CEO da Cepsa, Maarten Wetselaar, qualificou em comunicado como “robustos” os resultados obtidos “num ambiente de mercado volátil, com flutuações significativas dos preços do gás natural”. Este combustível atingiu o seu máximo histórico na Europa no final de agosto, fazendo com que as margens de lucro na refinação voltassem “a níveis mais normalizados”: passaram de 19,1 euros por barril no segundo trimestre para 7,6 euros no terceiro. , um nível —mesmo assim— historicamente alto. A desaceleração da economia europeia, acrescenta o presidente-executivo da petrolífera, também “começou a afetar” as margens e os volumes da área de Químicos, outro dos pilares do seu negócio.

confronto com o governo

Em meio a um embate entre as empresas de energia e o Executivo por conta do imposto extraordinário sobre o setor, que está em tramitação parlamentar, Wetselaar qualificou o imposto como “desproporcional” e “mal projetado” e anunciou que vai recorrer à justiça: “Se for aprovado como projetado, não teremos outra escolha a não ser contestá-lo nos tribunais espanhóis e europeus”.

A Cepsa acredita que a nova medida de cifra fiscal “afetaria” o seu programa de investimentos “no momento em que Espanha e Europa precisam de acelerar os investimentos para combater as alterações climáticas e garantir a segurança do abastecimento” e defende, pelo contrário, o modelo fiscal proposto por Bruxelas: “É é a melhor forma de proteger a competitividade das empresas espanholas”, conclui, dando especial ênfase aos impostos pagos entre janeiro e setembro: 3.500 milhões de euros, mais 600 do que no mesmo período de 2021. O Governo espanhol comprometeu-se a adaptar o imposto à proposta da Comissão Europeia.

Exploração e Produção amplia lucros

Por divisões, Energia —que inclui refinarias e negociação e comercialização de combustíveis – viu seu lucro operacional bruto ajustado (Ebitda) cair para 117 milhões no terceiro trimestre, longe dos 620 milhões do segundo e também dos 184 milhões do ano anterior. A maior parte dessa queda tem a ver, como a própria empresa enfatiza, com os menores lucros obtidos em suas refinarias. As vendas na área Comercial (postos de abastecimento, sobretudo) tiveram, por outro lado, “um comportamento positivo” crescendo 5% face ao segundo trimestre “graças ao impulso da época estival”. A lucratividade, no entanto, “foi afetada por descontos extraordinários aos clientes”. O custo do desconto adicional de 10 cêntimos por litro de combustível (que se soma aos 20 cêntimos da bonificação do dinheiro público) foi de 88 milhões nos primeiros nove meses do ano.

Nos Químicos, a petrolífera também apercebeu-se de alguns sinais de abrandamento do seu negócio, quer pela “diminuição dos volumes de vendas” quer pela maior “pressão nas margens”, num contexto de “sobreoferta”, sobretudo na Europa e na China. O Ebitda ajustado dessa área foi de 96 milhões, 10% inferior ao trimestre anterior e 22% inferior ao mesmo período de 2021.

A melhor notícia para a Cepsa veio da Exploração e Produção, o coração do negócio das petrolíferas e onde as margens disparam quando – como nos últimos tempos – o preço do petróleo aumenta. Lá, a empresa do veículo de investimentos do emirado de Abu Dhabi, MubadalaInvestment (63%), e do fundo norte-americano Carlyle (37%) teve Ebitda ajustado de 575 milhões entre junho e setembro, acima dos 438 milhões do segundo trimestre e os 226 no terceiro do ano passado. O motivo: o contínuo aumento da produção de petróleo (86.500 barris, 7% a mais que há três meses e 13% a mais que no terceiro trimestre de 2021) e, sobretudo, a alta dos preços de venda.

O PAÍS DA MANHÃ

Acorde com a análise do dia de Berna González Harbour

RECEBA-O



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *