Cidadão italiano detido no Irão regressa ao seu país

A italiana Alessia Piperno, que foi presa durante os protestos que começaram no país depois de Mahsa Amini, que entrou em coma após ser detida pelas patrulhas do Irshad em 13 de setembro por “não cumprir as regras do véu” e morreu em 16 Setembro no hospital onde foi levada, foi presa pelas autoridades iranianas após 45 dias. foi lançado hoje.

A primeira-ministra Giorgia Meloni anunciou que Piperno retornaria à Itália em uma entrevista coletiva com o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, ao meio-dia.

Meloni agradeceu aos funcionários da inteligência italiana e do Ministério das Relações Exteriores que, com intensos esforços diplomáticos, ajudaram Piperno a voltar para casa.

De acordo com relatos da mídia italiana, após a declaração de Meloni, o avião que transportava Piperno pousou no aeroporto de Roma Ciampino por volta das 17:00, hora local. Foi afirmado que o primeiro-ministro Meloni encontrou Piperno no aeroporto.

Aos que saudaram Piperno: “Foram 45 dias difíceis. Esta manhã foi uma surpresa. Eu estava na minha cela com 6 pessoas durante a minha detenção. Foi difícil, mas não fui maltratado”. o que ele disse foi gravado.

Afirmou-se que a blogueira Alessia Piperno foi ao Irã para uma turnê em seu aniversário de 30 anos e, enquanto as manifestações iniciadas por Mahsa Amini continuavam no país, ela foi detida com outros estrangeiros.



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *