Dicas para lançar uma campanha de Natal | estar onde você está


O comércio está imerso na campanha do Natal, período em que as empresas faturam entre 25% e 30% do caixa anual, segundo Eduardo Zamalacoa, presidente da Associação Empresarial de Têxteis, Acessórios e Couro (Acotex). . Esta temporada, porém, ocorre em um cenário diferente devido à situação econômica. Embora tenha registrado moderação pelo quarto mês consecutivo, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) ficou em 6,8% em novembro na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Como aponta Eduardo Irastorza, professor de Marketing Online da OBS Business School, o atual aumento de preços faz com que o consumidor chegue no Natal com o orçamento mais apertado e prefira focar suas compras em períodos de descontos, como a Black Friday, no final de novembro. , e as vendas de janeiro. Por isso, é fundamental que as empresas implementem medidas que atraiam compradores ao longo de dezembro.

Eles estão no horário? Segundo Erik Rigola, especialista em marketing digital da consultora RocaSalvatella, quanto mais cedo começar a campanha de Natal, melhores serão os resultados. Mas, se hoje o negócio ainda não propôs uma estratégia, ainda dá tempo de fazer alguns ajustes para alavancar as vendas. Aqui estão algumas dicas para executar uma campanha de Natal de última hora.

É hora de impulsionar as vendas na loja física

David Morán, diretor da pós-graduação em E-Commerce da IEBS Business School, destaca que, neste momento da temporada, a loja física leva vantagem sobre o comércio online, já que muitos consumidores preferem compras não digitais para evitar atrasos entregas.

Neste caso, o atendimento personalizado e a especialização são duas das vantagens dos pequenos negócios em relação às grandes lojas, como destaca Victoria Labajo, professora de Marketing da Universidad Pontificia Comillas ICAI-ICADE. E é conveniente que aproveitem ao máximo: “Não devem emular as grandes empresas; eles têm que focar nas qualidades de seus produtos e conhecê-los bem”, especifica. Neste momento, muitos consumidores estão procurando itens para presente e precisam de conselhos, e é fisicamente que eles têm mais chances de encontrar o conselho certo.

Em relação aos preços, as pequenas empresas não podem competir com as grandes, mas podem oferecer recompensas durante as festas de fim de ano para um determinado volume de compras. Por exemplo, o sorteio de um cabaz de produtos ou de uma caixa de experiências: “Estas promoções não envolvem um gasto elevado e funcionam muito bem junto do público, principalmente dos idosos, que são precisamente os que frequentam regularmente este tipo de comércio, ” ele adiciona. Eu trabalho.

Outra forma fácil de se diferenciar consiste em oferecer embalagens de presente únicas, originais e cuidadosas. É uma ação de baixíssimo custo que oferece uma ótima solução para os clientes, que verão nesta apresentação um valor agregado ao seu presente.

Como não perder a venda de um produto esgotado

Algo que pode acontecer nesta altura da campanha tanto na loja online como na loja física é que alguns dos artigos mais vendidos se esgotaram. A Rigola sugere que, se tiver a certeza de que será recebido mais tarde, pode propor ao comprador que seja avisado assim que chegar através de uma mensagem de texto no telemóvel ou por mensagem de e-mail: “Com certeza, o cliente nos procurará se não encontrar o produto em outro lugar antes, para que não seja uma compra totalmente perdida”, aponta o especialista.

Se o cliente estiver com pressa, como costuma acontecer durante as férias, um item semelhante pode ser recomendado. Por exemplo, no caso de um vinho, diz Rigola, você pode oferecer a ele um de outra vinícola, mas da mesma safra. Ou, no caso de um brinquedo, sugira outro bem parecido. É comum que marcas como Barbie, Lego ou Playmobil tenham opções semelhantes dentro de suas coleções. A especialização tem aqui um papel central, pois o lojista conhecerá tão bem seu catálogo que poderá estabelecer rapidamente semelhanças entre os itens para oferecer a alternativa adequada.

Não negligencie o site (e promova a coleção na loja)

O site não deve ser negligenciado porque muitos consumidores continuam comprando online nessas datas e é uma vitrine global para o negócio. O mais adequado, aponta Rigola, é criar uma seção para o Natal. Este espaço deverá promover os produtos exclusivos desta época: nougat, no caso de uma empresa alimentar, ou decorações de Natal se for uma loja de decoração. Mas também podem apresentar pacotes especiais para dar de presente

Irastorza, da OBS Business School, recomenda que lancem pequenas ofertas para essas datas, por exemplo, 2 por 1 ou 3 por 2 em produtos complementares. Em muitas ocasiões, os consumidores procuram distribuir vários itens relacionados. Por exemplo, se a beneficiária gosta de nadar, é possível fazer um desconto na compra de maiô, tênis de piscina e óculos. Embora não seja conveniente estabelecer grandes descontos neste momento (eles já foram feitos na Black Friday e serão feitos novamente nas liquidações de janeiro), esse tipo de ação vai incentivar as vendas e aumentar o tíquete médio de compra.

Para garantir que o cliente receba seu pedido no prazo, Labajo, da Universidad Pontificia Comillas ICAI-ICADE, aconselha habilitar a opção de pagar online e retirar na loja. Isso permitirá evitar o temido atraso nas entregas e vender mais, já que, segundo a Salesforce, empresa especializada em Programas gestão de clientes, esta opção permite às lojas físicas aumentar as suas vendas online a um ritmo 1,5 vezes superior ao das empresas que não têm instalações. Ao mesmo tempo, vai potenciar as compras na mesma loja porque, como conclui Labajo, quem for levantar uma encomenda vai acabar por comprar outra coisa.

Natal: uma oportunidade para fidelizar clientes

Os presentes são as estrelas das compras de Natal e oferecem uma oportunidade de alcançar novos clientes. Quem cuida deles geralmente não é o consumidor final, mas um amigo ou familiar que não precisa ser cliente regular da empresa onde o compra. Portanto, essas datas são um bom momento para fidelizar esses novos compradores e, assim, ampliar a base de dados a longo prazo.

O mais eficaz, tanto na loja física quanto no site, é oferecer desconto na próxima compra para quem assinar o Boletim de Notícias, periódico enviado por e-mail com diversos conteúdos relacionados aos produtos e à empresa. Dessa forma, fica a porta aberta para uma futura compra.

através de Boletim de Notícias a empresa manterá contato com esses novos consumidores ao longo do tempo. Os especialistas, no entanto, recomendam não utilizar este canal sistematicamente para comunicar descontos, mas para transmitir informações de qualidade, como conselhos sobre como usar os produtos ou a experiência de outros compradores. Algo que os destinatários mais valorizam.

O PAÍS da manhã

Acorde com a análise do dia por Berna González Harbor

RECEBA-O



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *