Guerra entre Ucrânia e Rússia: últimas notícias ao vivo | Putin adverte que invasão pode ser “um longo processo” | Internacional


O que aconteceu nas últimas horas

No 287º dia da guerra iniciada pela Rússia contra a Ucrânia, estes são os principais dados às 20h00 desta quarta-feira, 7 de dezembro:

Putin reconhece que a guerra na Ucrânia pode ser um “processo longo”. A guerra na Ucrânia já dura quase dez meses, mas o presidente russo, Vladimir Putin, alertou que pode se arrastar ainda mais. “A operação militar especial pode ser um processo longo, mas o surgimento de novos territórios é significativo para a Rússia”, disse o presidente durante uma reunião com seu conselho presidencial de direitos humanos. Além disso, Putin insistiu que Moscou vê seu arsenal nuclear como um impedimento: “Em nossa estratégia para o uso de meios defensivos, e aqui consideramos armas de destruição em massa, armas nucleares, meios defensivos, tudo gira em torno do ataque retaliatório. Ou seja, quando somos atingidos, contra-atacamos.”

Os EUA têm sido “muito claros” com a Ucrânia e afirmam não tê-los encorajado a atacar o território russo. Os Estados Unidos foram muito claros com a Ucrânia sobre a responsabilidade pelos sistemas de armas e suas preocupações sobre a escalada da guerra com a Rússia, disse a Casa Branca na quarta-feira. “Temos sido consistentes em nossas preocupações sobre a escalada. Não os encorajamos a fazer isso”, disse o porta-voz de segurança nacional do presidente, John Kirby.

A Ucrânia denuncia a destruição de 38.000 prédios residenciais, 2.719 escolas e 1.250 instalações médicas durante a invasão. Kyiv documenta a destruição produzida pela Rússia desde o início da invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro. Nos primeiros 286 dias da guerra, 38.000 edifícios residenciais, 2.719 escolas e mais de 1.250 instalações médicas foram destruídas, segundo o jornal oficial ucraniano contar.

Zelenski denuncia que um ataque a civis no centro de Donbass deixou seis civis mortos. O presidente ucraniano, Volodímir Zelenski, denunciou esta quarta-feira um ataque “à pacata cidade de Kurajove”, localizada no centro da região de Donbass, no leste da Ucrânia. Na ofensiva, segundo Zelensky, foram atacados um mercado, uma rodoviária, postos de gasolina e prédios residenciais. Pelo menos seis civis foram mortos e outras cinco pessoas ficaram feridas. “Terroristas são desumanos. E eles terão que ser responsabilizados por isso”, disse o presidente em sua conta no Telegram, referindo-se ao Exército russo.

A Polônia aceita a implantação do sistema Patriot após uma briga com a Alemanha. O Governo da Polônia mostrou-se disposto a aceitar o envio do sistema de defesa aérea Patriot oferecido pelo Executivo alemão, apesar de as duas administrações terem mantido discrepâncias públicas sobre onde localizar esse equipamento. O ministro da Defesa polonês, Mariusz Blaszczak, explicou no Twitter que aceitou “com decepção” a relutância alemã em localizar este sistema em território ucraniano.

A UE está propondo cortar o acesso da Rússia aos drones como parte de um novo pacote de sanções. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, comunicou através da sua conta oficial no Twitter que a União Europeia está a preparar novas sanções contra a Rússia pela guerra na Ucrânia. Entre elas está a possibilidade de cortar o acesso de Moscou aos drones, “diretamente e por meio de possíveis provedores de terceiros países como o Irã”. Desde agosto, centenas de drones suicidas iranianos sobrevoaram e impactaram o território ucraniano. A redução de seu arsenal balístico e a falta de tecnologia própria levaram Moscou a usar massivamente esses dispositivos do Irã, um dos poucos aliados internacionais que Vladimir Putin ainda possui.

Na foto distribuída pela Reuters, moradores de Bakhmut assistem ao incêndio de um prédio residencial.



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *