Ministro Instituição: A Turquia está dando passos decisivos na luta contra as mudanças climáticas


O ministro do Meio Ambiente, Urbanização e Mudanças Climáticas, Murat Kurum, participou da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP27), realizada em Sharm El Sheikh, no Egito. Fazendo uma declaração à imprensa após a conferência, o ministro Kurum falou sobre a luta da Turquia contra a crise climática e seu trabalho.

Falando sobre a meta de emissão líquida zero estabelecida pelo presidente Recep Tayyip Erdoğan para 2053, o ministro Kurum disse: “Hoje, estamos em Sharm El Sheikh por ocasião da reunião COP27 organizada pelo Egito. Aqui, todos os países contribuem para a luta contra as alterações climáticas, os seus projetos são partilhados de forma muito detalhada. Nós, como país, viemos aqui representar nosso país junto com todos os nossos setores em nosso estande. São 35 mil participantes de 197 países na conferência. Nós, como Turquia, representamos nosso país. E aqui estamos junto com nossos municípios, organizações não governamentais, universidades. Estamos fazendo isso. Temos 70 eventos aqui, com os nossos eventos. A par destes 77 eventos paralelos, estamos a realizar aqui as exposições dos nossos artistas de forma a dar a conhecer, tanto a nossa luta contra as alterações climáticas como os projetos que temos feito neste âmbito. É claro que acabamos de declarar na assembléia geral que estamos dando passos decisivos na luta contra a mudança climática. E, neste momento, estamos trabalhando com o desejo de ser o país que lidera e determina o processo”, afirmou.

“CONTINUAREMOS A DAR PASSOS JUNTOS COM A NOSSA LEI CLIMÁTICA”

Afirmando que trabalham em conjunto com todos os setores para reduzir as emissões, o ministro Kurum disse: “Informamos anteriormente a secretaria no âmbito do acordo-quadro das Nações Unidas em 2015 sobre nossas emissões e nossas taxas de realização em emissões. E declaramos que, até 2030, alcançaríamos uma redução de 21% das emissões que precisam ser realizadas como 1 bilhão e 175 milhões de toneladas. Hoje, atualizamos nossa declaração de contribuição nacional. E aumentamos nossa meta de redução de 21% em 41% em relação ao aumento esperado em 2030. Em outras palavras, estamos assumindo um compromisso quase duas vezes maior. Ao reduzir o aumento em 41%, teremos reduzido 500 milhões de toneladas de emissões em 2030. Novamente, é uma questão importante que compartilhamos com o mundo inteiro. Foi também o ano em que nossas emissões atingiram o pico. Declaramos este ano ao secretariado e ao mundo inteiro como o ano em que todas as emissões atingirão o pico, no máximo, até 2038. Esperamos que, neste momento, reduzamos nossas emissões e trabalhemos com todos os nossos setores. Daremos esses passos no âmbito do trabalho conjunto que faremos juntos. Nós determinamos isso com os estudos científicos que fizemos. Juntamente com nossos sete setores, compartilhamos esses compromissos com o mundo inteiro de acordo com nossas metas de 2053, que estão no campo científico que inclui todos os nossos setores, como energia, indústria, transporte, setor de resíduos agrícolas e novamente edifícios. Desejo que este novo compromisso seja benéfico para o nosso país, para a nossa nação e para o mundo inteiro. Esperançosamente, faremos o trabalho que fizemos antes, de forma decisiva. Continuaremos a dar os nossos passos tanto com a nossa declaração final do conselho do clima como com a nossa lei do clima que iremos preparar no âmbito de todos estes estudos”, afirmou.



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *