Prisa vai lançar emissão de obrigações convertíveis | Economia


Sede do grupo PRISA na Gran Vía de Madrid
Sede do grupo PRISA na Gran Vía de Madrid

O conselho de administração da Prisa (grupo editorial do EL PAÍS), no âmbito da análise de diferentes alternativas estratégicas para reduzir a dívida financeira e os custos financeiros do grupo, acordou por unanimidade, na sua reunião ordinária realizada esta terça-feira, realizar efectua brevemente uma oferta pública de subscrição, com direito de preferência dos accionistas, de obrigações subordinadas obrigatoriamente convertíveis em acções da Prisa de nova emissão, de acordo com comunicado da empresa à Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários (CNMV).

As condições finais da oferta serão definidas em próxima reunião do Conselho de Administração e constarão do prospecto da operação que será submetido à aprovação da Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários e será publicado antes de seu lançamento. É previsível que as obrigações convertíveis incorram uma taxa de juro anual fixa de cerca de 1% até à sua conversão, que será obrigatória, o mais tardar, na data de vencimento final a determinar (espera-se, 5 anos). O preço de conversão, pendente de determinação final, incluirá em qualquer caso um prêmio sobre o valor de listagem atual. A Prisa vai solicitar a admissão à negociação das obrigações convertíveis no AIAF.

O objetivo da oferta será obter os fundos necessários para anular parcialmente e antecipadamente a tranche júnior da dívida financeira sindicada do Grupo Prisa, referenciada a Euribor+8%, reduzindo o custo financeiro a ela associado.

O Conselho de Administração da empresa espera ter, no momento do lançamento da oferta, compromissos de subscrição de parte relevante das obrigações convertíveis de alguns dos seus principais accionistas.

O PAÍS da manhã

Acorde com a análise do dia por Berna González Harbor

RECEBA-O



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *