Rede que fabrica armas para organizações criminosas é desfeita


Durante as operações organizadas pela polícia de Ancara em Istambul e Düzce, 14 suspeitos que fabricavam armas não licenciadas foram detidos.

Detectando que pistolas não licenciadas foram trazidas de Düzce para Ancara, as equipes da Divisão Anticrime Organizado do Departamento de Polícia de Ancara tomaram medidas para capturar os suspeitos cujas identidades foram determinadas após quase 2 meses de acompanhamento técnico e físico.

PESQUISA FOI FEITA EM 22 ARDES

Sob a coordenação do Gabinete do Procurador-Geral de Ancara, 14 suspeitos foram detidos em operações simultâneas em Düzce e Istambul, com sede em Ancara. No âmbito da operação, foram pesquisados ​​22 endereços, incluindo 18 casas, 3 locais de trabalho e 1 oficina de manutenção de armas.

Nas operações, 65 pistolas não licenciadas, 190 carregadores, 1 fuzil, 1 canhão, 296 ferrolhos, 43 subconjuntos de pistolas, 60 empunhaduras, 1195 cartuchos de diversos tamanhos, 2.267 peças de armas como agulhas, pinos, martelos, 33 peças metálicas, 2 treinos. Foram apreendidos 3 tornos, 1 fresadora, 2 tornos, 203 gramas de entorpecentes, 2 pen drives e 15 mil liras. Foi determinado que 75 novas armas não licenciadas poderiam ser feitas com as referidas peças de armas.

FORNECERAM ARMAS A ORGANIZAÇÕES CRIMINAIS

Em consonância com as informações obtidas durante o processo de investigação e as declarações dos suspeitos, apurou-se que MA, apelidado de “Ağa”, era o líder da organização criminosa em questão, e Ö.Y., apelidado de “Comandante”, que renunciou ao Comando Geral da Gendarmerie, era o gerente.

Foi determinado que os suspeitos obtiveram lucro vendendo as armas a outros grupos aos quais estavam afiliados aos membros de sua organização e que também forneceram armas a organizações criminosas em Ancara.

Após a detecção de pessoas que compraram armas não licenciadas em Ancara por meio de perseguições técnicas e físicas, foi determinado que o grupo criminoso encerrou suas atividades em Ancara e tentou vender armas em Istambul, o que foi impedido com a operação.

EXATAMENTE O MESMO DAS MARCAS NACIONAIS

Por outro lado, foi determinado que os suspeitos produziam pistolas exatamente da mesma marca em suas oficinas em Düzce, eles enviavam os conjuntos de parafusos superiores e os conjuntos de punhos inferiores com veículos separados em dias e horas diferentes para não serem pegos, e recebiam de 35 mil a 40 mil liras por arma.

7 suspeitos que foram transferidos para o tribunal após a detenção de seus procedimentos na delegacia de polícia, 3 suspeitos estavam em prisão domiciliar, 3 suspeitos estavam sob controle judicial e 1 suspeito foi liberado do escritório do promotor.

#vídeo#786636



Source link

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *